Prêmio Empresa cidadã: projetos voltados ao bem-estar da sociedade

No lançamento em Chapecó a novidade apresentada foi a categoria para os pequenos negócios catarinenses.

Para valorizar as empresas que possuem ações de responsabilidade social nas áreas de preservação ambiental, participação comunitária e desenvolvimento cultural, foi lançado nesta quinta-feira (9) o 17º Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC – Campeões da Inovação Social, na Cantina do Cesec, em Chapecó. A iniciativa é da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina (ADVB/SC), com patrocínio da Cooperativa Central Aurora Alimentos, Unimed e Sebrae/SC.
As empresas e organizações podem inscrever seus cases até 15 de maio no site www.advbsc.com.br. Todos os cases inscritos serão avaliados pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-Sul), que julgará as ações e atribuirá notas. O resultado será divulgado no dia 3 de junho e a premiação será no dia 16 de julho, às 19h30, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó. Na mesma data, no período vespertino, acontecerá um workshop sobre responsabilidade social.
“A intenção é divulgar os conceitos de responsabilidade social e sustentabilidade para que as empresas se posicionem e obtenham os benefícios de estarem alinhadas a estes conceitos”, observou o vice-presidente regional Chapecó da ADVB/SC, Nelson Eiji Akimoto.

Para o empresário, essas ações contribuem na construção de um mundo melhor, pois para todo bem feito há um retorno. “A maioria das empresas são cidadãs porque são formadas por pessoas de bem. O que o prêmio faz é mostrar aquelas que desenvolvem ações diferenciadas ou algo a mais”, complementou Akimoto.

Entre os diferenciais desta 17ª edição está a descentralização do evento, que antes era realizado no município de Lages. De acordo com o vice-presidente da ADVB, Roberto Zardo, a partir deste ano o evento será itinerante. “Chapecó foi escolhido pela vontade, pelo trabalho e pela dedicação das pessoas envolvidas”, ressaltou. Para Zardo, a importância da premiação está voltada à cidadania. “Cada vez mais se percebe a falta de valores básicos e atitudes como essa de premiar pode incentivar as pessoas a buscar a cidadania”, complementou.

“A simplicidade é o último grau da sofisticação. Por isso, devemos começar conosco, em nossas casas, nas escolas, no trabalho e nas comunidades. Ao agir provocaremos transformação para todos”, observou Zardo.
Outro diferencial é a nova categoria voltada as micro e pequenas empresas. Para o coordenador regional oeste do Sebrae/SC, Enio Alberto Parmeggiani, essa associação trará resultados, pois a inscrição será diferenciada com valor reduzido. “É a oportunidade de mostrar as ações que transcendem o valor econômico. Temos a convicção que a participação ajudará na reflexão e na propagação de boas práticas dos pequenos negócios catarinenses que contribuem na melhoria da qualidade de vida”, realçou.
O vice-prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, destacou que o mundo passa por uma transformação e são nítidos os recados de mudança, transparência e revolução na atitude. “Devemos ser aquilo que falamos, ou seja, devemos dar o exemplo e operar a mudança”, finalizou.

CASES VENCEDORES 2014

No lançamento foram apresentados dois, dos 15 cases premiados em 2014. Da empresa Portonave, de Navegantes, o Projeto Contém Cultura, e do SESC o projeto de manejo de resíduos orgânicos.

De acordo com a analista de comunicação, Tairine Maiara Trainotti, e o coordenador do Instituto Caracol, Cristiano Moreira, o Projeto Contém Cultura nasceu com o objetivo de equilibrar o desenvolvimento econômico com o cultural e educacional. Por isso, em 2011 foi implantada uma biblioteca e uma sala de cinema e um contêiner de 12 metros, que ficava 15 dicas em cada bairro, oferecendo palestras, contação de histórias e seções de cinema. Em outubro no mesmo ano, foi implantado o Espaço Contém Cultura com aulas de dança, canto, teatro, musicalização, biblioteca, rodas de história e telecentro.

Segundo o diretor de programação social do SESC, Eduardo Makowiecki Junior, em 2012 o projeto de manejo de resíduos orgânicos foi implantado nos hotéis e restaurantes em Blumenau, Lages e Florianópolis. A medida contribuiu para a economia de R$ 120 mil para os cofres públicos, tem auxiliado na educação ambiental de 4 mil estudantes por ano e destinação social do composto orgânico para pequenos produtores, hortas escolares e espaços do SESC.