A Verdade no Marketing

A Verdade no Marketing

Em um congresso mundial de marketing, realizado nos Estados Unidos, a programação era de alto padrão técnico, embora o título de uma das palestras parecesse equivocado: \”A verdade no Marketing\”. Isso porque a prática do bom marketing pressupõe o exercício permanente da verdade. Na sua apresentação, o conferencista exibiu anúncios, folhetos e vídeos, todos mostrando os produtos e os serviços, com suas marcas e logomarcas. Ao lado de cada um desses anúncios, mostrou análises de laboratórios e institutos de certificação, que indicavam, de um lado, as características que os produtos e serviços diziam ter e, de outro, aquilo que efetivamente continham. As análises apontaram claras diferenças para menos, seja na composição química , seja no desempenho do produto, seja na qualidade e intensidade dos serviços oferecidos. Ou seja, prometiam alguma coisa, mas entregavam um produto ou serviço de qualidade inferior. Aquelas empresas estavam enganando o consumidor.

No decorrer da palestra, fui pensando: se fosse no Brasil, este palestrante tão corajoso não teria \”o amanhã\” profissional. Ao final, e para a minha surpresa, o palestrante foi longamente aplaudido e de pé, como um pop-star. No espaço reservado para perguntas, vários foram os pedidos de desculpas, apresentados pelos representantes de algumas das empresas mencionadas, ao auditório e aos consumidores. Esses senhores diziam desconhecer tais infrações e prometiam tomar imediatas providências. Outros afirmavam e pediam aos participantes que nunca mais prestigiassem as empresas denunciadas e seus produtos.

Enquanto isso, no Brasil, vemos diariamente algumas empresas e políticos enganarem as pessoas e, ainda assim, continuarem sendo prestigiados pelos clientes e eleitores. É só consultar os PROCONS, os resultados das eleições e as crônicas policiais e de escândalos. Precisamos melhorar, e muito, no marketing e neste Brasil.

Günther Staub
Diretor da Staub Comunicação e Marketing