Curta e Siga

Fone 48 3224 5258

Efetue sua Busca


Notícias - Artigos

Estratégias catarinenses para superar a crise

Estratégias catarinenses para superar a crise

O ano de 2016 não foi animador para o varejo de moda, mas quem aprende a se diferenciar encontra nichos e canais que apontam para outro caminho.

Encontrar um nicho é uma das ações de marketing estratégico mais poderosas que o um empresário pode fazer.
Um nicho nada mais é do que a subdivisão de um tipo de produto que encontra um tipo de consumidor tão específico que tenha as necessidades que este produto atende.

É nesse contexto que a catarinense Treme Terra de Timbó lançou-se ao e-commerce lançando uma linha de produtos de equipamentos táticos, uma espécie de mercado de brinquedos de guerra para adultos cheios de energia para gastar. O hobby já movimenta milhares de reais para o empresário Timboense e só cresce e o ambiente escolhido por ele é específico o suficiente para ter poucos concorrentes e reinar quase sozinho na internet.

Outra estratégia poderosa é diversificar canais, é isso que a Raphaela Booz está fazendo. Contratou a também catarinense Flexy Negócios Digitais, chamou os especialistas em gestão de e-commerce da Crons, que já possuiam 8 anos de experiencia na gestão da Mormaii, de Garopaba e juntando experiências e ousadia, loncou-se ao mundo das vendas online.
Este tipo de ação de marketing estratégico também é bastante eficiente, mas precisa de apoio de especialistas experientes.
O store.raphaelabooz.com.br acompanha a qualidade da marca sendo uma loja com design limpo e elegante e que se adapta perfeitamente em qualquer dispositivo móvel, estando portanto alinhado com a tendência do consumidor comprar cada vez mais por meio do smartphone.Quase 40% de todas as compras feitas na internet brasileira já são feitas por meio de smatphones.

"Os empresarios catarinenses têm mais cuidado do que a média brasileira ao lançar-se nas vendas por meio da internet. Temos um estado muito industrializado e nossas indústrias acordaram muito recentemente para a possibilidade de vender pela internet, tanto diretamente ao consumidor final quanto ao lojista revendedor", é o que afima o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em Santa Catarina, a ABComm/SC.

Segundo a ABComm/SC o mercado de sapatos pela internet tem caracteristicas surpreendentes. O valor médio das compras feitas por homens é muito maior que em relação às mulheres. Homens gastam R$ 191,00 em sapatos na internet enquanto as mulheres gastam R$ 163,00 em média. Outra curiosidade é o pico de horário das compras feitas mulheres sendo entre 23h00 e 01h00 da manhã.

Este é o tipo de impulso de compra que uma loja física não consegue suprir e que a diversidade de canais ajuda a dar vazão. 

Cristiano Fogaça Chaussard é diretor Expansão e Associados da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB/SC)